Pages

Ads 468x60px

.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

ATENÇÃO À HIGIENE ÍNTIMA


Você escolhe sempre o melhor shampoo para o seu cabelo e o creme ideal para o seu tipo de pele, certo? Pois saiba que a área íntima também precisa ser tratada com a mesma atenção! “A vagina contém um pH ácido que protege a região da proliferação de bactérias. Entretanto, alguns fatores, como o estresse e o uso de roupas inadequadas, podem desequilibrar o pH, facilitando o aparecimento de infecções e corrimentos”, explica a ginecologista Felisbela Soares de Holanda, médica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
Cuidados diários

Use calcinhas de algodão e deixe as lingeries de renda e nylon para ocasiões especiais, já que atrapalham a respiração do local, aumentando sua umidade natural. “Quando possível, durma sem calcinha, pois quanto mais ventilado o local, menor a chance de proliferação de fungos e bactérias”, sugere a ginecologista, que completa: “As calças justas devem ser substituídas por roupas mais confortáveis, como saias e vestidos de algodão, que facilitam a respiração da região”.

Absorventes

Durante a menstruação, evite os absorventes com perfume, que causam alergias, coceira e até ardência. “E não use protetores de calcinha diariamente. Eles abafam a vagina, deixando-a quente e úmida - ambiente ideal para as bactérias –, e o risco de infecções é maior”, avisa a médica. No caso dos absorventes internos ou tampões, o cuidado deve ser redobrado. “Não fique o dia inteiro com eles, troque-os a cada quatro horas”, alerta Felisbela.

O sabonete ideal

A médica recomenda o uso dos sabonetes íntimos, pois eles possuem pH ácido, igual ao da vagina. “Já os sabonetes comuns são alcalinos e podem desequilibrar o pH natural, favorecendo a proliferação de fungos e bactérias ou causando irritações”, explica. Para garantir a limpeza da região sem agredi-la, use o sabonete líquido Íntimo. Com ácido lático em sua fórmula, ele respeita o PH natural da área íntima feminina e pode ser usado diariamente, proporcionando cuidado e bem-estar prolongados.


0 comentários:

Postar um comentário