Pages

Ads 468x60px

.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Queda de cabelos em mulheres… Por que isto acontece?


Que o cabelo é um dos nosso principais artifícios isso é bem óbvio, para todas nós mulheres e também para os homens, mesmo que eles nem se dêem conta disso. Por isso nosso desespero quando percebemos uma queda além do normal de nossas queridas madeixas. Para entender melhor por que isso acontece precisamos entender primeiro quais os tipos de problemas mais comuns que levam essa queda a acontecer e depois como tratá-la.
Segundo a Academia Americana de Dermatologia, mais de 100 milhões de mulheres estão ficando carecas. Mas quando falamos carecas estamos nos referindo a Alopécia Androgenética Feminina, conhecida mais vulgarmente como Calvície Feminina.
Esta tem uma causa multifatorial e com herança genética forte sempre presente, seja vinda de mãe ou de pai e se apresenta de maneira diferente da dos homens com aquelas “entradas” típicas nas laterais da testa e com aquela falha no topo da cabeça. Nas mulheres ocorre uma rarefação difusa dos fios e com o afinamento destes. Pesquisadores apontam que nas mulheres genes diferentes estão envolvidos na alopécia androgenética feminina da masculina.
Quando iniciamos uma investigação desta queixa no consultório devemos fazer as perguntas certas ao paciente pois muitas podem ser as causas de uma queda de cabelo, podendo muitas vezes ser até uma queda fisiológica, ou seja um Eflúvio Telógeno prolongado, explico mais a frente.
Outras causas muito comuns de quedas de cabelos são:
- Anemia: Geralmente acompanhada de outros sintomas como cansaço, diminuição da atenção, mucosas pálidas entre outros a queda de cabelo pode estar presente num quadro de anemia, mas o diagnóstico só é fechado após correta identificação laboratorial. A reposição de ferro, vitamina B12 e ácido fólico é uma conduta importante nos tratamentos de queda capilar onde se verifica a anemia.
Hipo ou Hipertireoidismo: Essas alterações da glândula tireóide quando deficiente na produção dos hormônios tireoideanos (Hipotireoidismo) pode apresentar não só a queda de cabelo mas outros sintomas também como ganho de peso, fadiga, pele seca, sintomas de depressão entre muitos outros. Já no Hipertireoidismo (aumento na produção destes hormônios) a queda de cabelo também pode estar presente mas os sintomas acompanhados são de ansiedade excessiva, nervosismo, tremores nas mãos, perda de peso, pele quente e úmida, transpiração excessiva, sensação de palpitação, aumento do volume da glândula tireóide entre outros. Ao identificar a causa e após o tratamento correto instituído os sintomas tendem a melhorar e até desaparecer.
Stress: após a correta investigação laboratorial e de imagem e identificado um fator de stress psíquico significativo nos últimos 6 meses ou até mesmo que o paciente ainda esteja experimentando o quadro pode ser tratado com antidepressivos e/ou ansiolíticos para cessar os sintomas.
Cirurgias recentes: Assim como uma cirurgia recente (<6 meses) um grande stress no organismo é capaz de gerar uma queda de cabelo que parece não ter fim ao paciente. Uma cirurgia causa uma descompensação no organismo, um stress muito grande onde o organismo irá se voltar para a recuperação deste e pode por consequência causar uma queda de cabelo que tende a cessar dentro de 6 meses pós-evento traumático. Se exceder este período deve ser investigado.
Queda de pedaços de cabelo: essa queda se apresenta de maneira muito particular, com queda pós ruptura dos fios e o paciente pode notar este tipo de queda pela característica do fio caído. Este não possui a porção bulbo (aquela pontinha branquinha meio gelatinosa na ponta do fio), geralmente são pedaços de fios que notamos. Este tipo de queda é geralmente causada por tratamentos químicos como alisamento de fios, relaxamento ou mesmo um tingimento.
 - Alopécia de tração: este nome é dado àquela queda de cabelo localizada e é devido ao hábito de tracionar os fios, geralmente por penteados como tranças apertadas ou rabos de cabelo onde os fios são sempre puxados e presos de uma mesma maneira por um tempo prolongado, geralmente um hábito criado pelo paciente.
Alopécia Areata: queda focal, localizada dos fios formando uma área  bem delimitada e sem fios de cabelo ou apenas uma penugem. Esta é facilmente identificada e pode ocorrer tanto no couro cabeludo como nas sobrancelhas e na barba, nos homens. Tanto a causa desta como sua terapêutica é bem diferente das outras citadas.
Menopausa: alterações hormonais típicas deste período da vida da mulher podem no início desta fase se apresentar com queda de cabelo significativa. Após análise hormonal laboratorial a reposição hormonal pode ser indicada ou mesmo uma reposição com polivitamínicos serão o suficiente para cessar os sintomas de queda. Mas a investigação correta com exames de sangue e imagem deve ser feita para que a terapêutica correta seja instalada.
Síndrome dos Ovários Policísticos: Cerca de 10% das mulheres possuem esta patologia em sua idade fértil e as alterações hormonais desta patologia pode cursar com queda de cabelo que tende a cessar com o controle do quadro.
Uso de medicamentos: o uso de alguns medicamentos como os utilizados para tratamentos de neoplasias malignas pode gerar queda dos fios.
Alimentação: uma alimentação pobre em nutrientes pode  gerar fios opacos ou mesmo a queda destes.
Eflúvio telógeno: Caracteriza-se por uma queda intensa dos fios, mas fisiológica, que pode ocorrer após algum evento estressante, ou cirurgia mas é considerada normal. A queda considerada normal é de 100-150 fios por dia e geralmente é notada pelo paciente durante a lavagem dos cabelos ou no travesseiro. Se essa queda intensa persistir por mais de 4 meses após um evento identificado deve ser investigada.
Desvendando Mitos…
- Usar boné durante a atividade física faz cair mais cabelos? NÃO, mas usá-lo durante todo o dia pode predispor uma dermatite seborréica e esta pode sim causar queda dos fios.
- Lavar os cabelos todos os dias é prejudicial? Lavar os cabelos todos os dias ou em dias alternados depende da necessidade de cada organismo. Os fios que permanecem oleosos de um dia para outro se não forem lavados podem desenvolver uma dermatite seborréica de couro cabeludo e os cabelos começarem a cair.
Bom, como vocês podem ver, muitas podem ser as causas de queda dos cabelos, até mesmo uma queda fisiológica, ou seja, considerada normal. O importante é procurar um médico para que ele possa solicitar alguns exames e dar início ao tratamento após identificada a causa. Geralmente a queda apresenta melhora dentro de alguns meses, cerca de 3 meses após a correta terapêutica instalada, portanto não se preocupem, procurem um médico para que ele te ajude a identificar o seu problema e tratar o quanto antes para que você possa voltar a desfilar com lindos fios por aí!!!

0 comentários:

Postar um comentário