Pages

Ads 468x60px

.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Diga-me com quem andas?


Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes.”
(I Coríntios 15:33)

Diga-me com quem andas, e eu te direi quem tu és.” (ditado popular).

É mais ou menos por ai. Ora, as relações sociais influenciam o comportamento do ser humano. A forma de falar, de ouvir, de pensar, de vestir, de comer, de cantar, etc.
É natural que as pessoas procurem afirmar as suas identidades através de um comportamento no meio em que vivem e, podem ser aceitos com maior facilidade. Acontece que essas relações podem oferecer coisas boas ou coisas ruins para a vida do homem no planeta.

As coisas boas podem ser facilmente verificadas na família, a base da sociedade. É dessa base que solidificamos a nossa identidade e destino numa sociedade. É daqui que continuam surgindo os grandes pensadores, cientistas e líderes políticos ou religiosos que influenciam de forma positiva o mundo moderno. A família é um lugar de honra. No século XVI, os pais formavam os seus filhos para influenciar e não somente para serem empregados de alguma empresa. Quem poderia imaginar nos dias de hoje, um adolescente ser eleito como um representante de seu país em outro país, por exemplo?
Isso era comum acontecer naquele tempo. A família é formadora de bons comportamentos, boa índole e cultura de coisas boas. Aqui, os pais estabelecem para os seus filhos os princípios fundamentais da VIDA!

“O caminho de Deus é perfeito, a Palavra do Senhor é poder” (Sl. 3)

Por outro lado, quando visitamos hospitais psiquiátricos, presídios ou abrigos de menores infratores ou até mesmo quando nossos veículos circulam em grandes avenidas, onde o álcool, a prostituição e as drogas, são absolutamente notórios e abusivos, a impressão que temos desses lugares e personagens são as mais tristes possíveis. Certamente que, para esse grupo de infelizes, a ação protetora e amigável da família não estava presente em suas vidas. Rejeitaram ou foram rejeitados pelo berço bem aventurado de um lar amável e restaurador e agora estão numa formação de influências negativas em suas vidas. (É claro que, quando Cristo chega na vida de qualquer pessoa, tudo isso pode ser mudado para sempre)!!

Quando conversamos com mendigos nas ruas, ou com pessoas isoladas e solitárias na vida (inclusive na igreja) que não cultivam boas amizades, que não vivem em comunidades ou família, podemos observar o quanto essas pessoas foram influenciadas por decisões que a arrastaram para caminhos de dores, tristezas, doenças e até morte. Foram decisões, talvez influenciadas por más conversações, más amizades. Infelizmente pessoas assim, não se cansam de arrastarem outros desavisados para essas suas “ilhas” de egoísmo e desilusão. (É claro que, quando Cristo chega na vida de qualquer pessoa, tudo isso pode ser mudado para sempre)!! Não adianta o cristão dizer que não tem pecado, pois está enganando a si mesmo e nele não está a verdade. (I João 1:8). O que importa é conhecer a verdade e a Verdade nos libertará. (Jo. 8:32).
“Há caminho que parece direito ao homem, mas no seu cabo são caminhos de morte”.

As amizades de personagens bíblicos

A Bíblia destaca várias relações de amizades que foram bem sucedidas e outras que foram um verdadeiro desastre! São muitos exemplos que figurariam muito bem para este artigo como Josué e Moisés, Eli e Elias, Saul e a Rainha de Sabá, Jó e seus amigos, Daniel e seus amigos, Jesus e seus discípulos, etc. Hoje, porém, eu gostaria de dar ênfase a quatro personagens de tempos distintos: Sansão, Dalila, Jônatas e Davi.

Sansão e Dalila
Relacionamentos de Conveniências Podem levar à Morte

Sansão foi profetizado no ventre de sua mãe, e tinha tudo a seu favor (Jz. 13:24). Havia um propósito e um destino divinos para a sua vida. Ele foi profetizado como Juiz em Israel e cumpriu cabalmente a sua missão por cerca de 20 anos.
Ele teve um bom começo, mas o seu fim fora absolutamente trágico. A tragédia na vida de Sansão começou quando ele se isolou e passou a brincar com a sua unção, relacionando-se com quem não devia. Se isso houvesse ocorrido nos dias de hoje, diríamos que o crente Sansão vivia em “baladas”. Foi numa dessas más conversações que ele encontrou a Dalila e os amigos dela, “amizades” que lhe custariam a unção, força e a até a vida.

Homens de Deus cuidado com as Dalilas!
Elas vão somente querer roubar-lhes a força!


Davi e Jônatas
Amizades verdadeiras nos levarão a uma vida bem sucedida


A história dos relacionamentos de Sansão não foi boa, mas a amizade de Jônatas para com Davi foi muito melhor. Enquanto os relacionamentos de Sansão lhes proporcionavam o caminho das armadilhas e das covas, Davi foi um jovem agraciado pela amizade de Jônatas para dirigi-lo a um caminho de vida, com direito ao reinado de Israel. Esse relacionamento verdadeiro, maduro e sincero com o seu novo amigo Jônatas, fez com que Davi cumprisse o destino ao qual fora profetizado para a sua vida. Seu amigo o ajudou a se tornar um dos homens mais temidos e poderosos de seu tempo.
O nascimento de Davi não teve o mesmo berço e sorte de Sansão. Davi era bastardo (filho de outra relação), Sansão era legítimo de sua família. Mas, as escolhas de Davi, em tudo sobrepujaram às escolhas daquele ex-juiz de Israel.


Diga-me: Com quem andas?

Davi escolheu aceitar a ser um grande amigo de Jônatas porque logo viu que isso era bom. Que ele poderia ter a coragem e humildade para aprender coisas boas com o seu novo amigo. Jônatas abriu as portas para Davi seguir o seu destino. Ele motivou a Davi com as suas próprias palavras:

“E ele lhe disse: Tal não suceda; não morrerás; eis que meu pai não faz coisa nenhuma grande, nem pequena, sem primeiro me informar; por que, pois, meu pai me encobriria este negócio?
Não será assim.


Então Davi tornou a jurar, e disse: Teu pai sabe muito bem que achei graça em teus olhos; por isso disse: Não saiba isto Jônatas, para que não se magoe. Mas, na verdade, como vive o SENHOR, e como vive a tua alma, há apenas um passo entre mim e a morte.
E disse Jônatas a Davi: O que disser a tua alma, eu te farei.”
(1 Samuel 20:2-4).


Relacionamentos de verdade nos conduzem à Verdade (Cristo). Se por acaso, suas amizades estiverem afastando você de sua família, de sua casa ou de sua igreja, meu querido… Afaste-se enquanto pode!

Jônatas estava sempre ajudando a Davi com palavras, com ações e com alavancas que fizeram Davi viver e crescer em seu ministério. Sem falar agora na inconveniência de um triste relacionamento de Davi, mais na frente de sua história, aqui, ele acertou nessa amizade com Jônatas. 


Um verdadeiro amigo nunca está disputando contra você.
Ele sempre será do seu time, o time da vida!


Um Amigo de Verdade

Os amigos de verdade nada escondem de seus amigos, são transparentes e fazem até sacrifícios para se doar ao outro. O nosso Maior e Melhor Amigo é Jesus! Ele deu a própria vida por nós. Quem não quer uma amizade desta? Eu quero!
Ninguém tem maior amor do que este,
de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. (João 15:13)

Quando Jesus se relacionou com a humanidade, nada escondeu. Ao contrário de seus críticos, ele se REVELOU! Ele veio para os seus amigos, mas os seus amigos não o receberam. Mas, todos os que escolheram ter um relacionamento íntimo com Ele, herdarão as coisas Dele lá na Sua Casa.
Esse Jesus de Pai influente e poderoso no universo, não quis nos chamar de “servos”, e sim de AMIGOS.


Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor;
Mas, tenho-vos chamado amigos,
porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer.
(João 15:15)


Contudo, nesse relacionamento tem uma condição muito importante, que não posso deixar passar em branco. Esse amigo é de verdade, não pode existir aqui a falsidade ou a virtualidade com ele. Ele gosta de amar mais profundamente. E, outra coisa muito importante também é que nessa amizade não poder haver interesses diversos do amor e do destino para entrar e curtir o céu para sempre. Você quer ser amigo de Jesus?
(DE VERDADE)...? EU QUERO!!!

Uma Amizade Perfeita

Amigos, concluo esse pequeno artigo citando a vida de um homem da terra de Canaã que a Bíblia diz que andou com Deus e, por isso nem a morte física ele chegou a conhecer. A impureza desse mundo não era digna de tê-lo ao derredor!


“E andou Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou.”
(Gênesis 5:24)

Enoque andava com Deus. Isto lhe promoveu ao céu. Andar com Deus garante a sua promoção com Deus! Mas, isso não será garantido pelo homem.

Pense nisso...!

Fonte: Gospel Prime

0 comentários:

Postar um comentário