Pages

Ads 468x60px

.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Casamento: Até Que A Morte Vos Separe?

Uma das instituições mais importante para a nossa sociedade em geral é o casamento. Tendo como grande idealizador e criador ele o grande criador de todas as coisas: Deus Pai; foi ele que pelo poder de sua palavra chamou a existência todas as coisas visíveis e invisíveis. Mas na criação do homem foi diferente, ele desejou criar com suas próprias mãos, formar, fazer para sua glória uma obra prima que pudesse se relacionar com Ele. O homem foi então formado e dele, Deus tirou a matéria necessária para formar a mulher e juntos serem ambos um.

É essa união do homem e da mulher, que surge então o casamento, unidade maravilhosa, unindo diferenças extremas em uma só carne. Surge os filhos, fruto do amor e da intimidade desse casal que ansiosamente aguardam com grande alegria a mais marcante experiência de um casal: gerar filhos. A cada fase novas experiências, aprendizados, não há desistência mas perseverança em atingir o mais alto dos níveis do amor com grande intensidade. Quando desistimos de viver aprendendo na vida conjugal, desistimos também de atingir os objetivos de construir e realizar os nossos sonhos e vê-los tornar em realidade.
Casamento não é apenas tentar acertar, mas é procurar sempre, acertar todos os dias na compreensão, no ouvir, no falar no fazer, nunca parar, nunca desistir pois quando falharmos o mais importante será, reavaliar nossas decisões e atitudes que foram tomadas e tirar lições para o nosso aprender diário. É nesse aprendizado, errando e acertando, que vamos nos estruturando em nosso relacionamento conjugal, amadurecendo na convivência, aprendendo e conhecendo o nosso cônjuge.
Contrato ou aliança? Qual deve ser o padrão para o nosso casamento? No contrato o casamento está obrigado ao cumprimento das cláusulas ali acordadas. E o não cumprimento desse, desobriga a outra parte de qualquer cumprimento do contrato. Já na aliança não há quebra em hipótese alguma, pois na aliança o casamento é indissolúvel, ele vai “até que a morte vos separe”. No contrato se uma parte quebrar o acordo a outra esta desobrigada a cumprir, podendo até anular o contrato. Na aliança a subsistência da união não está vinculada ao desempenho do outro, nem muito menos as atitudes do cônjuge, ela sempre subsistirá até a morte. O casamento foi instituído na benção da aliança para proteger não somente o casal mas toda a família.
O conceito do contrato veio do homem, e não poderia ser uma das piores decisões que o homem já tomou em sua vida. Desencadeou uma série de problemas que atingiu as famílias em cheio, e ainda hoje continua fazendo suas vítimas. Estatísticas assustadoras de divórcios e separações tem assolado nossas famílias, quebrando a proteção da unidade, os casais casam-se pensando: “e se não der certo”, nenhum casamento por si só pode dar certo e se até hoje temos pensado assim estamos enganados. Um casamento só pode dar certo se ambos trabalharem juntos para isso, nossa atenção deve está em nosso cônjuge, e não ao contrário. Todo nosso trabalho deve iniciar em nossa família e para nossa família, não podemos estar bem sem que a família esteja bem, isso é uma lei natural do relacionamento familiar, o bem estar de todos depende individualmente um dos outros.

0 comentários:

Postar um comentário